Aterogenese

AterogeneseAlterações quanto ao perfil lipídico, assim como, o desenvolvimento de aterogénese são situações características da Síndrome Metabólico. Estudos utilizando a suplementação com Chlorella têm demonstrado efeitos positivos na diminuição dos níveis de Colesterol Total (FUJIKAWA et al., 1990; SHIBATA et al., 1998; SHIBATA et al., 2001).

Por meio de um interessante modelo experimental Cherng et al., (2005), investigaram o efeito da suplementação de Chlorella pyreinoidosa na prevenção de dislipidemias em animais subme-tidos a um tratamento crónico com dieta hiperlipídica; observou-se que os níveis de colesterol total, trigliceridos e LDL – colesterol foram menores em animais tratados com dieta hiper-lipídica e suplementação com Chlorella, quando comparados com animais submetidos à mesma dieta mas sem suplementação com Chlorella.

Além disso, uma diminuição na razão de colesterol total/HDL – colesterol, também foi detectada no grupo suplementado, demonstrando assim que, a suplementação no modelo experimental, preveniu o aparecimento de dislipidemia, bem como, de hiperdislipidemia pós-prandial.

Efeitos positivos da suplementa-ção de Chlorella na melhoria do quadro de hipertensão arterial e dislipidemias, já foi citado na literatura (CHERNG et al. 2005, MERCHANT et al., 2002) todavia a substância responsável pelo desencadear destes efeitos não foram investigados, havendo muitas vezes apenas sugestões.

Shibata et al. (2001), sugeriram que o aumento da excreção fecal de esteróides e subsequente diminuição dos níveis de colesterol hepático observados no seu modelo experimental submetido à dieta rica em colesterol estaria relacionado com uma menor absorção de gordura no tracto gastrointestinal devido à concentração de fibras solúveis na composição da Chlorella, no caso a especie Chlorella vulgaris.

Da mesma forma Kay (1991), atribui a diminuição plasmática de lípidos às fibras solúveis que fazem parte da composição química da Chlorella, todavia foram relatados em destaque a participação das vitaminas antioxidantes.

A Chlorella é uma importante fonte de compostos bioactivos e nutrientes, bem como as vitaminas E e C e betacaroteno que são consideradas importantes antioxidantes naturais (KIALIORA et al. 2005), pois a acção destes nutrientes está relacionada com a “limpeza” das espécies reactivas de oxigénio, que quando em excesso podem acelerar o processo de peroxidação lipídica da membrana celular com consequente diminuição da integridade do endotélio vascular, aumento da LDL oxidada (CHERUBINI et al. 2005) e progressão para a aterogénese.

Além destes nutrientes, esta microalga é fonte de cobalamina (vitamina B12), um co-factor da enzima metionina sintase que actua na síntese de metionina a partir da homocísteína, que em altas concentrações está relacionada com o desenvolvimento da aterogénese (YUYAMA et al. 2005).

Assim, a maior oferta de alimentos fontes de vitamina B12, podem diminuir a disponibilidade de homocisteína actuando na prevenção da aterogenese.